sexta-feira, 1 de abril de 2011

COLÍRIO PARA OS OLHOS


Eu vi como eles te olham,
Com olhos de quem não vê;
Passam, tropeçam e ignoram
Como quem não escreve nem lê…


Eu vejo com olhos que se fecham
Para não ter que voltar a ver
Vultos que passam e tropeçam
E continuam sem compreender…


Eu vejo com olhos que sentem
O valor que não tem quem não vê;
Figuras que os espelhos mentem,
Fingindo ser o que não se é…

Será que alguém consegue não ver a beleza dessas imagens?



















Um comentário:

Ian Albuquerque - Vista-se, Invista-se! disse...

Como é palpavel o sentimento de liberdade, de sentir-se completo quando visualizamos imagens como essas postadas por vc, Lucciano. è sentir, sem tocar. É crer na existência de uma energia maior, que estar em todos nós,em cada um, basta saber direciona-la para o Bem. Desde o Alfa ao Ômega! SUED!

musica